Retorna à página principal   Mapa do site   Intranet - Acesso Restrito   Acesso Restrito para Pastores   Imprimir o conteúdo desta página    Fale conosco.
Comunidade Evangélica Entre as Nações








Martinho Lutero - Castelo Forte

Reformadores da Igreja de Jesus Cristo - Parte I





Reformadores da Igreja de Jesus Cristo - Parte II





A Reforma Protestante





A Reforma Protestante - Parte 1 de 2





A Reforma Protestante - Parte 2 de 2






Reforma Protestante

Princípios da Reforma: Toda a sua luta e obra estão baseadas em três "pilares", ou seja:

Sola Scriptura - Somente a escritura (Bíblia)
Sola Fides - Somente a fé
Sola Gratia - Somente a graça de Deus

Sola Scriptura: somente a Escritura é a suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; só ela é o árbitro de todas as controvérsias (i. é. a supremacia das Escrituras). Ela é a norma normanda ("norma determinante") e não a norma normata ("norma determinada") para todas as decisões de fé e vida.

Onde a Bíblia afirma ser a Palavra de Deus, o verdadeiro Protestantismo aceita esta declaração como a verdade. Os protestantes acreditam, como Paulo, que toda a Escritura é "inspirado por Deus", que a Bíblia é o guia para a salvação e que é através da Palavra escrita de Deus que o crente se torna "perfeitamente habilitado para toda boa obra".(II Tm.3:17) Os protestantes atribuem à Bíblia exatamente a mesma autoridade que Jesus Cristo atribuíra à Bíblia da sua época. Disse Jesus: "Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas: não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: Até que o céu e a terra passem, nem um i ou til jamais passará da lei, até que tudo se cumpra".(Mt.5:17-18)

A Escritura Sagrada é a palavra de Deus inspirada e escrita para o nosso ensino. E o ensino principal da Bíblia, que é a Escritura Sagrada, é este: Que "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3.16).

Sola Fide: O Protestantismo afirma que a Bíblia é a única autoridade e que a graça é o único meio de salvação. Isto, no entanto, deixa uma pergunta ainda sem resposta. Como é que uma pessoa pode receber a salvação? Ou, dito de outra maneira, como é que uma pessoa pode estar com deus? Esta foi a pergunta que deixou Lutero perplexo e o levou quase ao desespero.

E todas estas verdades são apercebidas pela . A fé que é criada no coração humano por Deus mesmo, pelo Espírito Santo de Deus. Todo aquele que se apegar às promessas do Senhor e, principalmente, ao perdão dos pecados oferecido por Jesus Cristo, este tem a certeza absoluta de que vive com Deus e está cheio da esperança da vida eterna. Você pode ser uma pessoa feliz e cheia de esperança de estar com Deus para sempre, se aceitar estas verdades.

Sola Gratia: O Protestantismo, já que é baseado nas Escrituras, ensina que o homem pecador não tem qualquer esperança de salvação através de seu próprio esforço, pois os protestantes sabem que a Bíblia diz claramente: "Pela graça sois salvos, por meio da fé - isto não vem de vós, é Dom de Deus - não de obras, para que ninguém se glorie" (Ef. 2:8-9).

O Protestantismo, assim, nega todos os esquemas de salvação que promovem o homem e suas atividades e cerimônias religiosas como meio de vida eterna e perdão. Insiste ainda que a salvação vem através do puro e imerecido favor de Deus, pela graça somente. Sola gratia é um ensinamento cardeal da fé protestante. Os protestantes sabem que o homem é deficiente tanto no querer quanto na habilidade de agradar a Deus e de ganhar ou conquistar a salvação. Lutero descreveu o estado pecaminoso do homem como sendo a condição de arbítrio escravo (escravidão da vontade).

A graça de Deus anunciada por Lutero tão claramente não é aquela que usamos tantas vezes para dizer que "achamos graça" de alguma coisa. Nem é também uma graça que poderia ser encontrada em outras pessoas ou em outra parte. É a graça que encontramos somente em Deus. "A graça de Deus manifestou-se a todos os homens", diz a Bíblia Sagrada. Deus em sua misericórdia e em seu amor houve por bem comunicar aos homens que Jesus Cristo padeceu por todos, carregou na cruz os pecados de toda a humanidade e oferece perdão e vida eterna mediante o seu sangue, mediante a sua morte e ressurreição gloriosa ao terceiro dia.